BUSCA

Carregando...

quinta-feira, 28 de maio de 2009

.:::TV Manassés:::.

video

Matéria veiculada na TV União.

A tecnologia a favor do social

Por Verônica Vasconcelos

As novas tecnologias da informação favorecem a divulgação e o trabalho das instituições sociais no Brasil. O uso das ferramentas facilita a comunicação das entidades de maneira rápida, acessível e interativa. Cada vez mais esses recursos são utilizados para uma maior divulgação. Surgindo, assim, blog, site e comunidades virtuais de movimentos sociais.

A Manassés utiliza desses recursos tecnológicos para divulgar seu trabalho social e os resultados são satisfatórios. Segundo o diretor da sede de Fortaleza, Tagner Diego, esses meios interativos são sempre munidos de informações, permitindo a sociedade contribuir com a instituição e dar feedback do seu trabalho.

As inovações tecnológicas possuem dispositivos a serem explorados para propagar a informação, possibilitando a interação social dessas entidades. Essas novas tecnologias contribuem também para disseminação da comunicação e o aproveitamento de conteúdos relevantes e úteis a sociedade.

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Os primeiros passos

Por Karlos Emanuel Soares

Como os jovens e suas famílias devem buscar o tratamento


Reconhecer que necessita de ajuda e aceita-lá, é o passo fundamental para que o dependente químico dê início ao seu tratamento de desintoxicação. Mas essa não é uma decisão fácil. A aceitação do próprio jovem de sua condição e o medo do preconceito acabam se tornando obstáculos para a internação.

Segundo o diretor da sede de Fortaleza, Tagner Diego, o primeiro passo é o jovem marcar uma entrevista em das sedes da Manásses e ser aprovado. “O objetivo é avaliarmos o desejo e a vontade da pessoa em receber nossa ajuda. O tratamento só obtêm êxito se partir da pessoa a vontade de ser ajudada, para não atrapalhar os que estão em tratamento”, informou o diretor.

Após a aprovação deverão ser entregues duas fotos 3x4, atestado de saúde e duas cópias da identidade do candidato a internação e do seu responsável. Esses são os documentos necessários para a inclusão do jovem na instituição.

Por fim, o jovem deve estar disposto a ser transferido para outro estado. “A transferência é essencial para que o jovem obtenha total desligamento de suas antigas atividades”, explica Tagner. O tratamento completo tem duração de nove meses.

Serviço:

Locais das entrevistas:

BAHIA

Rua Engenheira Magnólia Teixeira, 11 - Praia de Ipitanga
Cep: 42700-000 - Lauro de Freitas (BA)
Fone: (71)3378.2595

CEARÁ

Rua Julio Lima, 205 - Cidade dos Funcionários
Cep: 60822-500 - Fortaleza (CE)
Fone: (85)3279.6073

ESPÍRITO SANTO

Rua Maria Oliveira Mares Guia, 07 - Parque das Gaivotas
Cep: 29012-567 - Vila Velha (ES)
Fone: (27)3319.3398

MATO GROSSO

Rua Marambaia, 13 - Pedregal
Cep: 78060-000 - Cuiabá (MT)
Fone: (65)3653.8570

MINAS GERAIS

Rua Monsenhor Bicalho, 572 - Eldorado
Cep: 32310-220 - Contagem (MG)
Fone: (31)3353.4762

PARANÁ

Rua Estrada do Jesuíta, S/N - Ribeirão do Tigre
Cep: 83420-000 - Quatro Barras (PR)
Fone: (41)8807.3355

RIO DE JANEIRO

Rua Cacatu, 27 - Arnaldo Eugênio C. Grande
Cep: 23015-040 - Rio de Janeiro (RJ)
Fone: (21)3305.0187

SÃO PAULO

Rua Sebastião Henrique, 667 - Limão
Cep: 02723-050 - São Paulo (SP)
Fone: (11)3931-5597

.:::TV Manassés:::.

Campanha produzida pela Instituição Manassés e veiculada na mídia.

video

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Pernambuco ganha sede da Manassés

Por Verônica Vasconcelos

A Instituição Manassés inaugurou em abril um novo centro de recuperação. Recife é a nova capital atendida pela a entidade. Atualmente são oito unidades espalhadas pelo Brasil, que são nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Mato Grosso, Bahia, Minas Gerais, Paraná e Ceará. Agora Pernambuco contará com uma casa de recuperação para dependentes químicos, que ajudará os jovens a se libertarem do vício e resgatar sua dignidade e auto-estima.

O diretor da sede de Fortaleza, Tagner Diego, deu a notícia com alegria e satisfação. “A família Manassés está aumentando, com a graça de Deus, estamos podendo atender o maior número de jovens. Essa nova sede possibilitará que mais pessoas se libertem do mundo das drogas. Fico feliz, pois a Instituição Manasses é uma obra do Senhor que veio para ajudar e estamos conseguindo reabilitar esses rapazes”, informou Tagner.

A entidade sobrevive, basicamente, de doações e das vendas de canetas que são feitas pelos próprios internos. E para dar continuidade com o trabalho social, a unidade de Pernambuco pede a ajuda das instituições Manassés de Fortaleza e Salvador. Porém, essa ajuda ainda não é suficiente e eles pedem a colaboração da sociedade.


Como ajudar

Banco do Brasil

Ag.: 1193-2

Conta poupança: 11.242-9

Centro de Transformação Manassés

Serviço:


http://www.instituicaomanasses.com.br

Volta para casa

Por: Ada Vitoriano

Depois de determinado tempo internados no instituto de recuperação Manassés, os rapazes voltam para suas casas em seus estados de origem. No caso dos baianos internados em Fortaleza, a grande maioria acaba regressando para Bahia, assim como os cearenses internados em outros estados voltam para o Ceará. Isso ocorre quando estiverem prontos para voltarem à sociedade.

Segundo o diretor da casa de Fortaleza, Tagner Diego, a volta para casa é a terceira fase do tratamento, quando os rapazes vão precisar de muita força de vontade e principalmente do apoio da família e dos amigos, todos com o único propósito de ajudar o ex- interno a se manter firme em seu novo caminho.

O tempo que os rapazes ficam internados na instituição varia muito. Dependendo da desintoxicação do organismo de cada um, da força de vontade e dedicação que o interno apresente é que ele vai ser liberado para seguir normalmente com a sua vida e voltar para seus sonhos e planos. Porém, devido ao envolvimento com a obra de Deus na igreja da Manassés e até por conta do prazer de ajudar, alguns internos, mesmo após o fim do tratamento, optam por permanecer na casa e ajudar os recém internados que mais precisam.

São os chamados “colaboradores”. É o caso do baiano Hernam Benfica, que há mais de oito anos se encontra liberto das drogas e permanece ajudando a obra aqui de Fortaleza, local onde se tratou. O cearense Renato também é colaborador da casa Manassés há cerca de quatro anos. Após se tratar em Salvador e em São Paulo, ele retornou a Fortaleza e ajuda a instituição.